Saudade...

É o que resta... É o que fica.

E as recordações também.
O aperto no coração por saber que nunca mais te vou ver.

Ontem e hoje... parece que vivi num ritmo diferente. Tanto parece que os minutos corriam... Como não passavam...

Senti tanta dor, tanta pena, tanta tristeza... Sofri e continuo a sofrer...

Nunca me vou esquecer daquele momento em que te vi na fotografia quando entrei na igreja... Tão bonita!
Quando te vi, no sítio do teu descanso eterno...
Nunca tinha visto alguém sem vida... E tu parecias tão serena... Parecias estar a dormir...
Nunca me vou esquecer do momento final da missa. Quando filhos e netos te rodearam e nos despedimos de ti...
Sabia que era ali... Ali caiu tudo em cima de nós...

E já no local da tua ultima morada... Juntamo-nos todos outra vez a tua volta. E foi a ultima vez nesta vida que vi o teu rosto. E continuavas assim... Parecias dormir... Linda.

Tenho tanta pena de já não estar contigo à tanto tempo... E agora já não posso nunca mais falar contigo. E já não te posso dar a fotografia que me pediste a última vez que te vi... Agora já não posso.
E tenho pena de nunca mais te poder dar um beijinho...

Dói-me o coração.
Dói-me a alma.

Nunca me vou esquecer de ti. De tudo o que vivemos.

Tal como te disse na tua ultima morada... Quando te dei uma flor...

Adeus avó.

18 de Novembro de 2009

1 comentário: